Navegação

Chamadas urgentes

Em caso de urgência ligue e indique-nos a situação e o local. Disponibilizaremos de imediato uma equipa. Obrigado

Iniciar sessão

Conteúdo

Patrono dos Bombeiros Novos - Mestre Guilherme Gomes Fernandes

Senhor de uma vasta fortuna, funda, a 25 de Agosto de 1875, um corpo de bombeiros voluntários, assumindo os custos do material e equipamentos necessários. Foi o 11º de Portugal. Recebe formação de bombeiro nos Municipais de Lisboa. Contacto frequente com os bombeiros de vários países europeus e com prestigiadas personalidades do meio. Estudos de materiais de ataque de incêndios, congressos, exercícios, etc. Organizou e instruiu várias corporações de bombeiros. Nomeado Inspector Geral de Incêndios e Comandante dos Bombeiros Municipais do Porto em 31 de Dezembro de 1885, tendo tomado posse em 9 de Janeiro de 1886. Incidentes desagradáveis de percurso da sua acção como Inspector e Comandante de Bombeiros. Realizou no Porto o 1º Congresso dos Bombeiros Portugueses em 1893. Participa com uma força sob o seu comando, em 17 de Junho de 1893 no Torneio Internacional de Londres, tendo-se classificado em primeiro lugar sem a atribuição do 2º lugar a outro concorrente, atendendo à excelência da prova dos portugueses. Em 5 de Agosto 1984 participou no Torneio de Lion-França com uma força de 14 bombeiros, tendo conquistado o 2º lugar da classificação. Participação no concurso internacional de Paris, realizado entre 15 a 18 de Agosto de 1900 e aos quais assistiram contingentes da Aústria, Itália, Espanha, Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Inglaterra, Holanda, Hungria, Luxemburgo, Suécia, Rússia, etc. O grupo de Guilherme Gomes Fernandes vence o concurso perante uma assistência de 40 000 pessoas, conquista uma medalha de Ouro, a Taça de Sévres que lhe foi entregue pelo PR Francês; e o título de campeão do Mundo, além do prémio pecuniário de 1500 francos. Nenhum concorrente fez a prova em menos tempo da metade do tempo necessário à esquadra portuguesa para vencer o torneio. Esta esquadra de bombeiros pernoitou em Aveiro antes de chegar à cidade do Porto, por ocasião do seu regresso a Portugal. À época desta vitória de Paris, era comandante dos Bombeiros Voluntários de Aveiro, o aveirense Joaquim de Melo Freitas, o qual serviu de forma sublime, o seu país. Guilherme Gomes Fernandes é festejado pela população, tal a sua influência e fama. Guilherme Gomes Fernandes morre a 31 de Outubro de 1902, com 52 anos após uma complicada operação cirúrgica. Em sua memória, é-lhe erigido um memorial em 1915, na cidade do Porto.